Logo > Monte-ACE
e-mail
MAPA MAP
MAPA Equipa4 Linhas de Orientação Projetos Apresentação Serviços Cooperação Arquivo HOME Publicaçoes
HOME - Arraiolos
Facebook
Construir a Estratégia de Desenvolvimento local para a Região Alentejo Central, 2014 - 2020
10.2.1.4 10.2.1.5

CANDIDATURAS ABERTAS

Cooperação para o desenvolvimento

BACK

A New Deal for Youth Employment New Deal Facebook Page
A New Deal for Youth Employment
Outubro 2014 a Março 2016
“A New Deal for Youth Employment”, é uma proposta inovadora na área da capacitação e apoio ao investimento, destinada a jovens empreendedores no sector agrícola. O projeto incide sobre a temática da empregabilidade e inclusão dos jovens, do Programa de Cidadania Ativa – EEA GRANTS, com o objetivo de contribuir para o reforço do desenvolvimento da sociedade civil e da capacitação institucional para intervir na área da inclusão social dos jovens, concretamente através do reforço da empregabilidade dos jovens na região Alentejo Central.

Construir a Estratégia de Desenvolvimento local para a Região Alentejo Central, 2014 - 2020
Construir a Estratégia de Desenvolvimento local
para a Região Alentejo Central, 2014 - 2020

Início_ Setembro 2012
Construção da Estratégia de Desenvolvimento Local Orientada para a Comunidade da Região Alentejo Central, para o período de 2014-2020.

Logo ProDER - Programa de Desenvolvimento Rural
Programa de Desenvolvimento Rural

Feira do Empreendedorismo
Bolsa de Terras
Início_ Setembro 2013
A Bolsa de Terras tem como objetivo facilitar o acesso à terra através da disponibilização de terras, designadamente quando as mesmas não sejam utilizadas. Esta disponibiliza para arrendamento, venda ou para outros tipos de cedência as terras com aptidão agrícola, florestal e silvopastoril do domínio privado do Estado, das autarquias locais e de quaisquer outras entidades públicas, ou pertencentes a entidades privadas.

Feira do Empreendedorismo
Projecto TrEE – Teaching Recycling
and Environmental Education

1 AGOSTO 2013 A 31 JULHO 2015
O Projecto TrEE enquadra-se no Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida, sub-programa Grundtvig, acção-tipo Parcerias de Aprendizagem. Visa criar ferramentas (materiais pedagógicos) ao nível da educacão para um desenvolvimento ambiental sustentável.

Feira do Empreendedorismo
Radar – Comunicação e Desenvolvimento
OUTUBRO 2013 A MARÇO 2015
O projecto Radar – Comunicação e Desenvolvimento pretende contribuir para a formação de jornalistas e estudantes de jornalismo, ao mesmo tempo que promove a aproximação dos cidadãos relativamente às problemáticas relacionadas com a globalização e as políticas públicas de desenvolvimento.

Project QuaPRO
QuaPRO - “Becoming a change agent for rural citizenship – A Qualification Programme for Rural Areas in Europe”
Janeiro 2013 a Junho 2015
O projecto, enquadrado no programa GRUNDTVIG, visa dotar os decisores políticos e os cidadãos de comunidades rurais de um maior conhecimento sobre as mudanças relevantes na sociedade actual e sobre os próximos desafios que se perspectivam para estas pequenas comunidades. Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia.

Loja Comunitária de Arraiolos
Loja Comunitária de Arraiolos
Contínuo
A Loja Comunitária de Arraiolos é um espaço de promoção dos princípios da solidariedade e do voluntariado que disponibiliza gratuitamente aos residentes do concelho um conjunto diversificado de bens e equipamentos.

Loja Comunitária de Arraiolos
CLDS - Arraiolos
13 Maio 2011 a 12 Maio 2014
promover o combate à pobreza e a inclusão social dos cidadãos, de forma multissectorial e integrada, através de acções a executar em parceria.

Centro de Recursos para o Empreendedorismo Feminino
Mirabal - Mulheres 100 Medo
Maio 2011 a Dezembro 2013
Mirabal - Mulheres 100 Medo é a incitava do Monte para a promoção da igualdade de género entre homens e mulheres; Prevenção de situações de violência de género, procurando melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e promoção da Educação para a saúde sexual e reprodutiva.

Centro de Recursos para o Empreendedorismo Feminino
Cabaz do Hortelão
Início_ Dezembro 2010
Este projecto tem como objectivo promover, pela proximidade entre o pequeno produtor agrícola e o consumidor, a comercialização de produtos agrícolas. Ao consumidor é dada a possibilidade de experimentar um conjunto de produtos variados, através da aquisição de cabazes de frutas e legumes seleccionados e de elevada qualidade.

Centro de Recursos para o Empreendedorismo Feminino
Centro de Recursos para o Empreendedorismo Feminino
Agosto 2011 a Agosto 2013
Contribuir para o crescimento regional e aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho reforçando competências nos domínios do empreendedorismo, inovação e novas tecnologias de informação.

Feira do Empreendedorismo
Campos de Férias
Início_ Julho 2007
Os Campos de Férias dinamizados pelo Monte - ACE visam promover a ocupação saudável dos tempos livres das crianças e dos jovens no período de férias escolares (Verão, Natal e Páscoa), através da prática de actividades lúdico-educativas.

Destaques

destaque

CLOSE
Subscrever CLOSE

> Últimas

2015
> 2º Tri.
> 1º Tri.

2014
> 4º Tri.
> 3º Tri.
> 2º Tri.
> 1º Tri.

2013
> 4º Tri.
> 3º Tri.
> 2º Tri.
> Março

2012
> Dezembro
> Setembro
> Junho
> Março

2011
> Dezembro
> Setembro
> Junho
> Abril

2010
> Dezembro
> Setembro
> Julho
> Junho
> Março

2009
> Dezembro
> Julho
> Maio
> Março

2008
> Especial
> Outubro
> Junho
> Março
> Janeiro

2007
> Janeiro

2006
> Agosto

2005
> Novembro
> Maio
> Março

2004
> Outubro
> Julho

Gabinetes de Intervenção Rural
Apresentação
Notícias do Monte
Linhas de Orientação
Recursos Multimedia
Multimedia
Serviços

apresentação

Item Plano de Actividades e Orçamento > 2017 PDF

Item Plano Estratégico > 2014-2017 PDF

Item Relatório de Actividades > 2015 PDF

Item Linhas de actuação

Item Orgãos sociais

Item Estatutos PDF

Item Equipa técnica

Item BI do Monte PDF

Item Caracterização da região alentejo central > zona de intervenção do monte PDF

OPÇÕES HOME MAP
MAPA Equipa Linhas de Orientação Projetos Apresentação Serviços Cooperação Arquivo HOME Publicaçoes

Orgãos Sociais

O órgão de decisão do Monte é o Conselho de Administração. Nele têm assento os 5 representantes das cinco associações de desenvolvimento local que integram o Monte. Trata-se portanto de um órgão de decisão colectivo, composto por 5 entidades colectivas, que para as tomadas de decisão se fazem representar por um elemento.

A especificidade do Monte está seguramente na singularidade encontrada pelas cinco Associações de Desenvolvimento Local, para trabalhar em parceria. A articulação entre as especificidades de actuação e da base social de cada uma das cinco Associações, bem como, o conhecimento que cada um destas organizações possui das comunidades, constitui um valor acrescentado para a intervenção do MONTE. A reunião deste património é um factor determinante para o projecto de desenvolvimento local que se pretende para a região do Alentejo Central.

Na parceria Monte, cada uma das associações agrupadas detém uma participação social igual entre si, ou seja de 20% cada. A base social do Monte está na composição das associadas, e é tanto mais rica, quanto mais diferenciada for a das 5 Associações. Actualmente, os associados do Monte representam 844 entidades da região, maioritariamente privados.

Assembleia Geral

PresidentEALIENDE
Vice-PresidentePorta do Alentejo
SecretárioADIM

Conselho Fiscal

PresidentE ADMC
VogalPorta do Alentejo
VogalTrilho

Conselho de Administração durante o exercício de 2017

Jerónimo José Correia dos Lóios
Item Presidente Presidente da
TRILHO - Associação de Desenvolvimento Rural
> 83 Associados

Ângelo João Guarda-Verdades de Sá
Item Vice-Presidente Presidente da
> ADMC – Associação de Desenvolvimento Montes Claros
> 41 Associados

Maria da Saudade Rodrigues Colaço Baltazar
Item 1º Vogal Vice-Presidente da
Porta do Alentejo, ADL
> 70 Associados

Jorge Paulo Sanches da Cruz
Item 2º VogalPresidente da
ADIM - Associação de Defesa dos Interesses de Monsaraz
> 483 Associados

Eduardo Álvaro do Carmo Figueira
Item 3º Vogal Presidente da
ALIENDE - Associação de Desenvolvimento Local
> 167 Associados

Conselho de Cooperação

Universidade de Évora

Montado

Breve descrição do território do Monte

Território de grandes amplitudes e extensões, caracterizado por imensos campos de montado onde domina a azinheira, o sobreiro e o olival; na paisagem sobressaem isolados os aglomerados rurais, em geral de pequena dimensão e dominados pela cor branca das casas. A gente desta região vive (ainda) muito voltada para dentro de suas casas e aldeias, protegendo-se das altas temperaturas, e por vezes também do que vem de fora. Habituada a um certo isolamento e a décadas de pobreza, tornou-se profundamente criativa na sua gastronomia, na sua cultura, na sua poesia, no seu cante. Muito recentemente passou a ser uma região de eleição pelos seu vinho, pela riqueza dos enchidos feitos de porco preto, pelo azeite e pastas de azeitona, pelo seu pão, mas também pela paz (calma) da sua paisagem e das suas aldeias, pelos recursos naturais que oferece, hoje fortemente influenciados pela construção do grande lago do Alqueva, pela imensidão da sua paisagem marcada por importantes vestígios megalíticos, mas também um território escolhido pelos traços da cultura árabe e romana que por aqui deixaram seus testemunhos. Razões de sobra para reconhecermos no Alentejo um lugar único da Europa.

OPÇÕES
MAPA

ambiente

Item Inventário de fauna e flora

Item Sugestões de itinerários

Item Óleo Reciclado em Arraiolos PDF

Rela
OPÇÕES
MAPA
recursos
multimedia
O Monte na comunicação social

Item Baloi D’Horta - Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável
"Diário do sul", 06 Out. 2014

Item Projecto visa promover a empregabilidade no sector agrícola no Alentejo Central ["A New Deal for Youth Employment"]
"Diário do sul", 30 Out. 2014

Item Acordo de Parceria Territorial – Alentejo Central [2014-2020]
"Diário do sul", 30 Jun. 2014

Item Monte promove Empreendedorismo Jovem na Feira S. João’14
"Diário do sul", 24 Jun. 2014

Item Monte – Construção da Estratégia de Desenvolvimento Local [2014-2020] Alentejo Central
"Diário do sul", 14 Mai. 2014

Item Capacitar localmente por um Desenvolvimento Sustentável – “Nos Junte”
"Impulso Positivo", pág. 33, Jul. - Ago. 2013

Item Reportagem "I Festival Nacional Prove"
Crescente procura por produtos hortícolas e frutícolas tornou possível a criação de uma iniciativa de agricultores locais
"Local Visão TV", 9 Mai. 2013

Item O papel da escola na promoção da Igualdade de Género e no combate e prevenção da Violência de Género
"Diário do sul", 22 Out. 2012

Item Igualdade de Género e Direitos Sexuais e Reprodutivos
"Diário do sul", 29 Jun. 2012

Item Construir a Igualdade: Um desafio do Projecto Mirabal - Mulheres 100 Medo
"Diário do sul", 9 Mar. 2012

Item 3 Projectos Leader - Região Alentejo Central - 2011-2012
ed. MINHA TERRA, Junho de 2012

Item PROVE - Promover e vender
"Diário do sul", 27 Abr. 2012

Item Núcleos PROVE do Alentejo Central no First European Market of Local Products (França)
"Diário do sul", 14 Mai. 2012

Item UCC de Arraiolos promove “Namoro 100 Violência”
"ARS Alentejo, IP", 6 mar 2012

Item Cabaz do Hortelão
"Diário do sul", 27 Set. 2011

Item 3 Projectos Leader - Região Alentejo Central - 2009-2010.
ed. MINHA TERRA, Junho de 2011

Item Primeiros Projectos aprovados no SP3 PRODER/ Abordagem LEADER, no Alentejo Central
"Diário do sul", 3 MAI. 2010

Item "Produtos da horta, vendidos a preços simbólicos"
"REGISTO", ED-31, 8 Dez. 2008

Item Publicações

Item Inventário de Flora

Vídeos

Arquivo

Item Relatório de Atividades e Contas . 2014 PDF

Feira do Empreendedorismo
Feira do Empreendedorismo . 2013

Feira do Empreendedorismo
Feira do Empreendedorismo . 2012

Item Plano de Estratégico . 2010-2013 PDF

Item Relatório de Actividades e Balanço Social . 2012 PDF

Item Plano de Actividades . 2013 PDF

Item Plano de Actividades . 2012 PDF

Item Projecto Nova Agricultura (Equal)

Item Plano de formação . 2010 PDF

Centro de Recursos
OPÇÕES
MAPA

linhas de actuação

Para prosseguir os objetivos definidos, o Monte ACE organiza a sua atividade em unidades de trabalho identificadas por 2 grandes Áreas de atuação (Cooperação para o Desenvolvimento e Animação do Território), subdivididos em 6 unidades operacionais (Cooperação para o desenvolvimento, Apoio ao Investimento (DLBC/Abordagem Leader), Redes para o Desenvolvimento, Inovação social, Emprego e Capacitação e Comunicação):

I - Área da Cooperação para o Desenvolvimento

II - Área de Animação do Território

  • Apoio ao Desenvolvimento de Microprojectos DLBC/Abordagem LEADER
  • Redes para o Desenvolvimento
  • Desenvolvimento e Inclusão Social
    • Inovação Social
    • Emprego
    • Capacitação

III - Comunicação

 

Linhas de Actuação

OPÇÕES

equipa técnica

MAPA
> Equipa Monte
Marta Alter Marta Alter
1997 Responsável pela Direcção Técnica > Mestre em Planeamento Regional e Urbano
> Pós-Graduação em Cooperação para o Desenvolvimento
> Licenciatura em Economia
Rosário Pequito Cuba Rosário Pequito Cuba
1997 Responsável pelos Serviços Administrativos > 12º ano de escolaridade
Inácia Lopes Rebocho Inácia Lopes Rebocho
1998 Responsável pelo Departamento de Projetos.
Cooperação para o Desenvolvimento
> Parte curricular do Mestrado em Planeamento e
Avaliação de Projectos de Desenvolvimento
> Licenciatura em InvestigaÇÃo Social Aplicada
Paula Santos Paula Santos
1999 Responsável pela área de Desenvolvimento e Inclusão Social. Educação. Qualificação. Formação profissional. Qualidade. Voluntariado e Responsabilidade Social> MestrE em Recursos Humanos
> Licenciatura em RelaÇÕes Internacionais
Maria Casinhas Maria Casinhas
2000 Responsável pela área de Apoio ao Desenvolvimento de microprojetos.
DLBC/Abordagem Leader e Emprego
> Pós Graduação em Consultoria DE Empresas
> Licenciatura em Economia
Ana Paula Varela Ana Paula Varela
2005 Animadora Local. Gestão informática > 12º ano de escolaridade
Ricardo Carretas Ricardo Carretas
2007 Dinamização de projectos regionais e de cooperação > Licenciatura em Geografia e Planeamento Regional
Rosa Sampaio Nuno Costa
2010 Responsável pela área financeira e patrimonial> Licenciatura em GestÃo
Ricardo Carretas Carmen Caetano
2012 Elaboração de candidaturas e acompanhamento de projectos de desenvolvimento rural e de cooperação. Departamento de projetos > Pós-graduação em Recursos Humanos e Desenvolvimento Sustentável
> Licenciatura em Investigação Social Aplicada
Ricardo Carretas Ana Teresa Silva
2014 Área financeira dos projetos de cooperação para o desenvolvimento > Licenciatura em Gestão
Ricardo Carretas Vanda Viriato
2014 Analista de pedidos de pagamento do SP3/PRODER.
Área financeira e patrimonial. Técnica Oficial de Contas
> Pós-graduação em Contabilidade e Auditoria
> Licenciatura em Organização e Gestão de Empresas
> Equipa Guiné-Bissau
Ricardo Carretas Goia Galduroz
2016 Coordenadora local do projeto (Guiné-Bissau) > Licenciatura em ciências sociais e humanas
> Mestrado em Estudos Africanos – Desenvolvimento Social e Económico
> Equipa Rede de Gabinetes
de Intervenção Rural
Jorge Gomes Coelho Jorge Gomes Coelho
1994 Leader (GIR Aliende)
Microcrédito. Gestão Corrente. Gestão de Intervenção
> Licenciatura em Estudos PortuguesEs
Leonor Romão Florence Melen
1996 Leader (GIR Trilho)
Microcrédito. Concepção. Implementação e acompanhamento de projectos
> Licenciatura em agronomia
Ana Paula Varela Zélia Marmeleira
2005 Leader (GIR Porta do Alentejo)
Implementação, acompanhamento e gestão de projectos
> Licenciatura em Sociologia
Anabela Consolado Vânia Simões
2009 Leader (GIR ADMC)
Microcrédito. Gestão Financeira e Contabilidade
> LICENCIADA em gestÃo
OPÇÕES
MAPA

cooperação e educação para o
desenvolvimento

Cooperação para o Desenvolvimento

Esta área de atuação do Monte corresponde ao desenvolvimento de intervenções com vista a combater as situações de pobreza, as desigualdades, a promoção e preservação dos recursos naturais, a implementação dos Direitos Humanos, o reforço de uma consciencialização critica por parte das populações e organizações europeias que permita atingir uma mudança de comportamento e atitudes com vista a atingir o desenvolvimento Global Sustentável, centrada na implementação da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável pós-2015. A intervenção do Monte na área da cooperação para o desenvolvimento centra-se nos países Africanos e maioritariamente nas suas zonas rurais.

O Centro de Recursos para o Desenvolvimento Rural - CRDR, é um dos instrumentos criados pelo Monte para apoio à actividade de Cooperação para o Desenvolvimento, com a finalidade última de reforçar competências dos diferentes actores e das comunidades, qualificar as intervenções e construir novas oportunidades de desenvolvimento para os territórios.

Item CRDR - Centro de Recursos para o Desenvolvimento Rural CRDR - Centro de Recursos para o Desenvolvimento Rural CRDR - Centro de Recursos para o Desenvolvimento Rural

Item Arquivo

Cabo Verde // Guiné Bissau // Portugal

Cabo Verde

> Nos Junte - Aprender e Construir Desenvolvimento, Lutar Contra a Pobreza

Nos Junte

Ilha de Santo Antão
(concelhos de Paul, Porto Novo e Ribeira Grande)

ODM
Objectivo 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome

SECTOR
Desenvolvimento Sustentável e Luta contra a Pobreza

OBJECTIVO DA INTERVENÇÃO
Capacitação das Associações Comunitárias de Desenvolvimento (ACD) e reforço da governança local, para apoio ao desenvolvimento sustentável e luta contra a pobreza, em Santo Antão.

ACTIVIDADES
Formação de formadores para o Desenvolvimento Comunitário e Luta Contra a Pobreza, incide em competências de metodologias da animação e intervenção comunitária, planeamento de projectos e, tecnologias de informação e comunicação, com particular destaque nas plataformas colaborativas de trabalho em rede;

Formação de Animadores Comunitários, num total de 36h;

Criação do Centro de Recurso para o Desenvolvimento Rural, on line (http://www.moodle.monte-ace.pt/) e físico na Ribeira Grande

Construção de Manual de Boas Práticas em Animação Comunitária em Santo Antão Cabo Verde;

Acção de disseminação das práticas Nos Junte para outras ilhas de Cabo Verde.

BENEFICIÁRIOS DIRECTOS
Dirigentes, técnicos, animadores/voluntários das Associações Comunitárias de Desenvolvimento e do Conselho Regional de Parceiros.

PARCERIA
Parceiro LOCAL: Conselho Regional de Parceiros de Santo Antão-Cabo Verde,
ONGD promotora: Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, A.C.E

DURAÇÃO
01-10-09 a 30-11-12

FINANCIAMENTO
PAD - Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, Cooperação para o Desenvolvimento.

 

> EIDER - Empreendedorismo e Inovação para o Desenvolvimento Rural

EIDER

Ilha de Santo Antão
(concelhos de Paul, Porto Novo e Ribeira Grande)

PAÍS/REGIÃO
Cabo Verde - Ilha de Santo Antão (concelhos de Paul, Porto Novo e Ribeira Grande).

ODM
Objectivo 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome.

SECTOR
Empreendedorismo e Desenvolvimento Empresarial.

DURAÇÃO
14-12-2010 a 14-12-2012.

OBJECTIVO DA INTERVENÇÃO
Reforçar competências na área da gestão empresarial e apoiar iniciativas geradoras de rendimentos, nos territórios rurais, do Alentejo Central e de Santo Antão - Cabo Verde.

ACTIVIDADES
Dinamizar uma Rede de Cooperantes em Empreendedorismo Local, utilizando a plataforma do Monte http://www.moodle.monte-ace.pt, na região Alentejo Central e em Santo Antão.

Reforçar saberes e práticas dos Empresários do território de intervenção do Monte e do CRP-SA em áreas estratégicas ao desenvolvimento do seu negócio.

Construir e implementar a Metodologia de Apoio ao Empreendedorismo no território de intervenção do Monte e do CRP-SA.

Realizar oficinas de apresentação da Metodologia de Apoio ao Empreendedorismo para os empresários e outros agentes no Alentejo e Santo Antão.

Promover Workshops para o Empreendedorismo e Inovação Social nos territórios do Monte e do CRP-SA.

BENEFICIÁRIOS DIRECTOS 
Empresário e agentes de desenvolvimento local.

PARCERIA
Parceiro LOCAL: Conselho Regional de Parceiros de Santo Antão-Cabo Verde,
ONGD promotora: Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, A.C.E

FINANCIAMENTO
SP 3 PRODER, Medida da Cooperação Leader para o Desenvolvimento.

 

> Balói d'horta

Balói d'horta

Ilha de Santo Antão
(concelhos de Paul, Porto Novo e Ribeira Grande)

RESULTADOS

Seminário Internacional - Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável, Santo Antão, Cabo Verde

ODM
Objectivo 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome

SECTOR
Empreendedorismo e Desenvolvimento Empresarial

DURAÇÃO
01-03-2012 a 01-03-2015

OBJECTIVO DA INTERVENÇÃO
Aumentar o capital social e económico da população pobre da Ilha de Santo Antão, tendo em vista contribuir para a redução da pobreza até 2015;

Implementar e desenvolver o comércio de proximidade com pequenos produtores de Santo Antão, até Março de 2015.

ACTIVIDADES
Actividades Preparatórias e de diagnóstico;

Acções de capacitação dos núcleos de produtores locais;

Criação dos núcleos de produtores Balói d'horta;

Partilha de experiências em práticas de comércio de proximidade e fileiras justas;

Criação da rede para a comercialização dos produtos;

Estratégia de comunicação e divulgação dos produtos locais;

Disseminação da Rede para a comercialização dos produtos.

BENEFICIÁRIOS DIRECTOS
Agricultores e produtores locais e agentes de desenvolvimento local; Consumidores.

BENEFICIÁRIOS INDIRECTOS
População mais pobre de Santo Antão, particularmente mulheres; os actores locais com intervenção no território, em particular os elementos das Associações Comunitárias de Desenvolvimento, técnicos e dirigentes do CRP-SA; Os consumidores na ilha e de outros. territórios próximos.

PARCERIA
Parceiro LOCAL: Conselho Regional de Parceiros de Santo Antão-Cabo Verde,
ONGD promotora: Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, A.C.E

FINANCIAMENTO
União Europeia - Delegação da União Europeia em Cabo Verde I Programa para Actores Não Estatais e Autoridades Locais no Desenvolvimento; Camões, Instituto da Cooperação e da Língua – Cooperação Portuguesa; Câmara do Comercio de Barlavento – Agremiação Empresarial.

 

 

Guiné Bissau

> Gestão Sustentável dos Recursos Florestais no Parque Natural dos Tarrafes de Cacheu (PNTC)


Nos JuntePDF

No projeto Nô Matu I no Firkidja foram produzidos pelos Bagabaga Studios, 4 documentários que contam estórias de vida, das comunidades do Parque Natural dos Tarrafes do rio Cacheu na Guiné Bissau. Estas estórias apresentam também o desenvolvimento de iniciativas apoiadas pelo FASA - Fundo de Apoio a Atividades Ambientalmente Sustentáveis, mecanismo criado e realizado também no âmbito do Nô Matu I no Firkidja.

Deixamos aqui os teasers de cada um dos 4 documentários:

> “Cidadi Limpo Sandimigo”

> “Sitna Bissif”

> “O Zé quer saber porquê”

> “Dja Guimabilar”

TARRAFE - A newsletter do "Nô matu i nô firkidja"TARRAFE - A newsletter do "Nô matu i nô firkidja"

ODMObjectivo 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome.

SECTORDesenvolvimento Sustentável e Luta contra a Pobreza.

OBJECTIVO GERAL DA INTERVENÇÃO Reforçar a ação das equipas e populações do Parque Natural dos Tarrafes do Rio Cacheu (PNTC), no combate ao processo de degradação das florestas que se verifica no parque e na Guiné-Bissau em geral.

OBJETIVO ESPECÍFICO DA INTERVENÇÃO Capacidade de gestão dos recursos florestais do PNTC aumentada de forma sustentável e participativa

CARACTERÍSTICAS DA INTERVENÇÃO Inovadora pela proposta de gestão e exploração dos recursos derivados do desenvolvimento de atividades de reflorestação e boas práticas de gestão florestal (a implementar no PNTC). Contribui para a geração de receitas com a comercialização de créditos de carbono e a sua gestão pelas comunidades residentes e pela dinamização de atividades de eco-turismo e de observação da natureza, as quais no seu conjunto visam a viabilização de atividades económicas e geração de novos rendimentos que revertam para as comunidades locais e ações de conservação da biodiversidade.

BENEFICIÁRIOS DIRETOS› 28 associações comunitárias apoiadas (8267 membros, dos quais4972 mulheres)
› 60 professores formados emeducação ambiental
› 16 escolas beneficiárias de projetos pedagógicos ambientais, 144 crianças
› 100 tabancas beneficiárias de fornos melhorados, cerca de 900 pessoas
› 8 tabancas com perímetros florestais comunitários implementados, cerca de 1200 pessoas
› Equipa do PNTC, 16 guardas parque e 5 técnicos

BENEFICIÁRIOS INDIRETOSPopulação do PNTC: 28.052 pessoas

PRINCIPAIS INDICADORES › Área do parque: 88615 ha dos quais 45% são mangal (maior faixa contínua da África Ocidental)
› 16 Guardas florestais formados em técnicas de fiscalização e boas práticas de gestão florestal
› 16 escolas envolvidas, 60 professores capacitados em pedagogia ambiental e 144 crianças envolvidas
› 10 projetos pedagógicos ambientais implementados em 10 Escolas de Verificação Ambiental
› 8 perímetros florestais comunitários criados (parcelas de demonstração de boas práticas de gestão florestal e agrícola).
› 20 micro-projetos para promoção de atividades geradoras de rendimento implementados
› Um modelo de turismo comunitário desenvolvido, com 3 infraestrutras de receção de turistas e 3 percursos turísticos associados
› 80 ha de floresta terrestre e de mangal plantados
› Introdução de 100 fornos melhorados (redução em 30% lenha consumida)

PARCERIAParceiros LOCAIS: IBAP - Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas, Guiné-bissau
ONGD promotora: Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, A.C.E

DURAÇÃO 01-03-2012 a 01-05-2017

FINANCIAMENTO Comissão Europeia, Programa Temático de Meio Ambiente e Gestão Sustentável dos Recursos Naturais, incluindo energia; Camões, Instituto da Cooperação e da Língua

CONTATOSMonte (Delegação na Guiné Bissau) – SEDE – IBAP
Av. Dom Settimio Arturo Ferrazzeta, GUINÉ BISSAU
T: + 245 511 28 64
T: +245 633 38 02

> Kau Di Catchu, Ku Kau Di Pecadur

Logo N'Batonha - Lago Europa

Flyer Parque Europa - Lagoa N'Batonha

Projecto para a criação de um Parque Urbano de Natureza e de Lazer

OBJECTIVO GERAL Contribuir para a implementação das políticas e estratégias do Governo da Guiné-Bissau relativamente à conservação da Biodiversidade e do Capital Natural do país

OBJETIVOS ESPECÍFICOSOE 1: Câmara Municipal de Bissau com instrumentos e competências reforçadas para a implementação e boa gestão de espaços naturais públicos
OE 2: População de Bissau com acesso a um Parque de Natureza e de Lazer

CARACTERÍSTICAS DA INTERVENÇÃO O projecto “Kau di catchu ku kau di pecadur” visa a reabilitação de uma zona húmida no coração de Bissau, juntamente com a requalificação da área envolvente, integrada num grande esforço de reabilitação urbana da cidade. O projeto visa converter um local em avançado estado de degradação, com cerca de 2,5 ha, situado numa zona nobre da cidade, num Parque de Natureza e de Lazer. O Parque de Natureza e de Lazer terá duas áreas distintas: 1) uma área natural, vocacionada para a conservação da biodiversidade, para a sensibilização e a educação ambiental, e para o lazer, designadamente através da observação da fauna e da flora, de passeios e da prática de exercício físico (corrida em pista à volta de todo o perímetro do espaço) e 2) uma área de recreio e serviços, vocacionada essencialmente para o entretenimento de crianças e de adultos, bem como para a prática de exercício físico, incluindo uma cafetaria com esplanada. Os resultados previstos atingir são:

R1: Modelo de gestão do espaço público definido por forma a garantir a manutenção e a sustentabilidade de todos os equipamentos;
R2: Lagoa urbana de água doce (0,75 ha) e zona envolvente (1 ha) requalificadas como Parque de Natureza e de Lazer, através de assistência técnica à CMB;
R3:
População de Bissau, em particular crianças e jovens, sensibilizados para a importância das zonas húmidas

PARCEIROS DE EXECUÇÃO
> Camara Municipal de Bissau
> MONTE ONGD

BENEFICIÁRIOSPopulação da Cidade de Bissau

PERÍODO DE EXECUÇÃOSetembro 2015 – Janeiro 2017
FINANCIAMENTO> União Europeia
> Camões, Instituto da Cooperação e da Língua

 

Barra Logos

Portugal

> Education for GloCal Issues


Portugal, Região Alentejo Central

ODSAbordagem dos ODS através da dinamização das seguintes temáticas:

  • Cidadania e participação [ODS 17]
  • Soberania e segurança alimentar [ODS 2]
  • Ambiente, produção e consumo responsável [ODS 6, 14, 15 | 12]
  • Direitos humanos [17 ODS]
  • Interculturalidade [ODS 10, 16]
  • Conflito e paz [ODS 16]


SECTOREducação para o Desenvolvimento

OBJECTIVO GERALContribuir para o reforço de competências na área da educação formal e não formal, da comunidade escolar e sociedade em geral, sobre os objetivos do desenvolvimento sustentável.

OBJETIVO ESPECIFICO Contribuir para o reforço do conhecimento e compreensão de 320 alunos sobre os objetivos do desenvolvimento sustentável, e capacitação de 30 professores.

CARACTERÍSTICAS DA INTERVENÇÃOA iniciativa Education for a GloCal Issues visa promover momentos e espaços para uma reflexão crítica e consciente sobre os principais desafios que se colocam, nos dias de hoje, para uma harmonia entre os povos e na procura de respostas para os problemas mundiais, também à escala local, da comunidade. Os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável identificados Globalmente e a atingir até 2030, são o pano de fundo da ação que contempla a dinamização de um conjunto de atividades dirigidas aos jovens, como as oficinas temáticas integradas nos planos de ação das bibliotecas escolares e as iniciativas de intercâmbio entre escolas da região e escolas de Santo Antão (Cabo Verde ) e Cacheu (Guiné-Bissau).

A par com esta abordagem nas escolas, serão dinamizadas ações de formação para professores, dentro da temática “A Cidadania Global e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável na Escola”, de forma a facilitar a integração de atividades ativas e participativas no contexto das temáticas da Educação para o Desenvolvimento, nos espaços da biblioteca escolar e/ou da sala de aula, sensibilizando assim os alunos e jovens para a Cidadania Global e estimulando o pensamento crítico.

Outra vertente do projeto, baseia-se na sensibilização das organizações da sociedade civil para os objetivos do desenvolvimento sustentável, através da realização de workshops, e de que modo podem atuar e participar para contribuir para atingir as metas traçadas dos ODS.

BENEFICIÁRIOS DIRECTOS> Jovens
> Professores e Professores Bibliotecários
> Organizações da Sociedade Civil

PRINCIPAIS INDICADORES > 320 Jovens sensibilizados para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

> Temáticas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável inseridas e implementadas nos planos de ação das Bibliotecas escolares.

> Capacitação de 30 professores para a dinamização de ações nas temáticas dos ODS.

> Capacitação de 30 Organizações da Sociedade Civil (OSC) na área da Educação para o Desenvolvimento.

> Recursos educativos criados sobre os ODS para intervenção nas bibliotecas escolares e públicas.

PARCERIAONGD Promotora
MONTE - Desenvolvimento Alentejo Central, ACE

Parceiros
AIDGLOBAL
SDP Sul – Sindicato Democrático dos Professores do Sul
Sugo Design, Lda

DURAÇÃO 01-06-2012 a 31-01-2018.
COFINANCIAMENTO Camões, Instituto da Cooperação e da Língua – Cooperação Portuguesa

CONTACTOSMonte – Desenvolvimento Alentejo Central
Rua Joaquim Basílio Lopes, nº 1 | Arraiolos
Telefone: 266 490 090
carmen.caetano@monte-ace.pt

 

OPÇÕES
MAPA

Serviços

SIM - Micro Crédito

Item O SIM

Item Ficha de Empreendedor PDF

Campos de Férias

Item Os Campos de Férias

Item Regulamento interno dos Campos de Férias do Monte PDF

Comercialização de Proximidade

Item PROVE > ficheiro executÁvel PROVE

Item Cabaz do Hortelão

Monte - ACE
OPÇÕES
MAPA

publicações

Se deseja consultar ou obter algumas destas publicações, entre em contacto connosco ou clique aqui (ISSUU) ou nas imagens das publicações..
Manual de Casos Práticos - Desenvolvimento e Cooperação Descentralizada

PESSOAS E LUGARES
– COOPERAÇÃO NO
ALENTEJO CENTRAL

«Este número do Pessoas e Lugares, que resulta de uma parceria entre a Federação Minha Terra e o MONTE-ACE, é focado na cooperação no Alentejo, e em particular no Alentejo Central, e aborda também transversalmente a cooperação como uma ferramenta determinante na forma de “fazer desenvolvimento local”.»

Manual de Casos Práticos - Desenvolvimento e Cooperação Descentralizada

MIRABAL
– EXPERIÊNCIAS SOBRE IGUALDADE E INCLUSÃO

O Mirabal – Experiências sobre Igualdade e Inclusão, apresenta as principais intervenções realizadas no contexto da iniciativa Mirabal – Mulheres 100 Medo. Este manual constitui um instrumento de trabalho, em particular destinado às organizações da sociedade civil, que no contexto das suas áreas de trabalho integram a promoção da Igualdade, a eliminação de todas as formas de violência e a promoção dos Direitos Humanos como prioridades de ação com vista a contribuir para o desenvolvimento mais justo e igualitário das Mulheres e Homens nos seus territórios. O Mirabal - Mulheres 100 Medo foi financiada pela tipologia 7.3 do POPH, - CIG.

Manual de Casos Práticos - Desenvolvimento e Cooperação Descentralizada

MANUAL DE CASOS PRÁTICOS - DESENVOLVIMENTO E COOPERAÇÃO DESCENTRALIZADA

O Monte, a convite do IMVF, apresenta três intervenções distintas, em Cabo Verde e na Guiné Bissau, na área do Desenvolvimento e Cooperação Internacional, integrando os testemunhos deixados por vários atores na parte II do Manual de Casos Práticos, editado pelo IMVF em 2013, no contexto do projeto Redes para o Desenvolvimento.

DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO

DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO
Manual de Boas Práticas de Desenvolvimento Comunitário em Santo Antão

O Manual de Boas Práticas em Desenvolvimento Comunitário, a Experiência de Santo Antão é o resultado de uma acção de capacitação para agentes locais, onde se apresenta a metodologia de trabalho desenvolvida e, constitui-se como um registo de uma memória colectiva no que respeita às comunidades e aos seus protagonistas.

MANUAL DE ANIMAÇÃO

MANUAL DE ANIMAÇÃO
DE IDOSOS EM MEIO RURAL
A experiência da Escola
Sénior do Mundo Rural

Este Manual tem como objectivos: > Partilhar a experiência e disseminar a metodologia que levou à criação da Escola Sénior do Mundo Rural
> Contribuir para melhorar a eficácia e qualidade da oferta de serviços de animação dirigidos a idosos
> Promover o desenvolvimento de acções que contribuam para o bem estar e envolvimento das pessoas idosas na sociedade.

GUIA METODOLÓGICO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO PARA DESEMPREGADOS DE LONGA DURAÇÃO

GUIA METODOLÓGICO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO PARA DESEMPREGADOS DE LONGA DURAÇÃO

O presente Guia Metodológico tem como objectivos:
> Partilhar experiências e disseminar metodologias utilizadas em acções de formação para a Inclusão de DLD's, através de sugestões metodológicas práticas que podem ser desenvolvidas noutras entidades formativas e por qualquer profissional ligado à formação destes públicos.
> Contribuir para melhorar a eficácia e qualidade das acções de formação para DLD's,através do reforço das competências das entidades formadoras e dos seus agentes formativos
> Demonstrar os conceitos empregues na formação.

GUIA DE RECURSOS DO CONCELHO DE ARRAIOLOS

GUIA DE RECURSOS DO CONCELHO DE ARRAIOLOS

A produção deste Guia de Recursos pretendeu garantir a circulação de informação aos parceiros da Rede Social do concelho de Arraiolos, bem como aos cidadãos, por forma a permitir concretizar o princípio de que o acesso à informação é um elemento estruturante para a promoção do desenvolvimento social e político.

GUIA DE APOIO PARA A PROCURA DE EMPREGO

GUIA DE APOIO PARA A PROCURA DE EMPREGO

Este manual destina-se às populações das comunidades rurais e resulta de uma aprofundada pesquisa de documentos e sites institucionais. Traduz de forma resumida e clara, passo-a-passo, os principais mecanismos necessários a desenvolver para procurar emprego. Iremos ver os documentos necessários para esse efeito, como os elaborar, que cuidados e postura correcta a adoptar durante as entrevistas de emprego. Utiliza-se uma linguagem simples e são disponibilizados exemplos práticos para cada uma das fases mais comuns durante a procura de emprego.

15 ANOS DE PROGRAMA LEADER NO ALENTEJO - Avaliação de Impactos

15 ANOS DE PROGRAMA LEADER NO ALENTEJO - Avaliação de Impactos

Publicação editada pelos 8 Grupos de Acção local do Alentejo, com a avaliação dos impactos da Iniciativa Comunitária Leader na Região.

Olhar a imigração: das competências profissionais à inserção social

Olhar a imigração: das competências profissionais à inserção social
ACTAS DO ENCONTRO

Actas do encontro realizado em Outubro de 2007 em Arraiolos, sobre as diversas dimensões da integração social e profissional dos imigrantes.

Crianças do Século XXI: Novos Cidadãos?

Crianças do Século XXI: Novos Cidadãos?
ACTAS DO ENCONTRO

Actas do encontro realizado em Dezembro de 2006 em Arraiolos, sobre as novas possibilidades de intervenção junto de crianças e respectivas famílias.

Avaliação dos Resultados do Programa de Iniciativa Comunitária LEADER+ no Alentejo Central

Avaliação dos Resultados do Programa de Iniciativa Comunitária LEADER+ no Alentejo Central

Análise dos resultados alcançados no âmbito do Leader + na região do Alentejo Central.

REPRESENTAÇÕES PROFISSIONAIS E NECESSIDADES DE FORMAÇÃO - o caso dos jovens no concelho de Arraiolos e levantamento, características e necessidades das empresas do concelho de Arraiolos

REPRESENTAÇÕES PROFISSIONAIS E NECESSIDADES DE FORMAÇÃO - o caso dos jovens no concelho de Arraiolos e levantamento, características e necessidades das empresas do concelho de Arraiolos

Nos dois estudos trabalha-se (...) dois dos vértices da empregabilidade: a formação profissional da população activa e a escolarização dos mais jovens; sendo que inter-acção entre as duas realidades, contribui para o desenvolvimento do emprego, do mercado, e como tal, para o desenvolvimento económico e social do Concelho de Arraiolos.

Oficinas de Experimentação – uma prática pedagógica activa

OFICINAS DE EXPERIMENTAÇÃO – UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA ACTIVA

A edição relata as actividades desenvolvidas no âmbito dos ofícios tradicionais por um conjunto de escolas secundárias, com a opção de artes, do Distrito de Évora.